JURI

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

 Amauri Tangará – Roteirista, dramaturgo, cineasta, diretor teatral, preparador de atores,  provocador cultural, ator. Amauri é um autodidata que se dedicou as artes desde cedo. Líder firme e  generoso de suas equipes, circula à vontade entre palcos e sets, privilegiando sempre o “angariar afetos”.

 

Elisa Lucinda – Atriz, poetisa, jornalista e cantora, recebeu o Troféu Raça Negra 2010 na categoria Teatro, foi premiada no Festival de Brasília de 2012 pelo filme A última Estação, de Marcio Curi. Fundou a Casa-Poema, instituição sócio-educativa cujo método capacita vários profissionais desenvolvendo sua capacidade de expressão e sua formação cidadã, através da poesia falada. Em parceria com a Organização Internacional do Trabalho, tem desenvolvido o projeto Palavra de Polícia, Outras Armas, onde ensina poesia falada aos policiais, procurando alinhá-los aos princípios dos direitos humanos e transformar antigos modos operacionais em relação ao gênero e à raça.

 

Leonardo Esteves – professor do Curso de Cinema e Audiovisual da Universidade Federal de Mato Grosso (FCA/UFMT). Mestre em Artes Visuais pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro (EBA/UFRJ); e Doutor em Comunicação Social pela PUC-Rio com período sanduíche (bolsa CAPES) na Université Sorbonne Nouvelle – Paris 3. É realizador desde 2007, já tendo dirigido curtas-metragens e um longa-metragem em fase de finalização.

 

 

Julia Katherine – Atriz e roteirista trans, é beneficiária do projeto Transcidadania da Prefeitura do Estado de São Paulo. Em 2000 trabalhou como atriz no filme “Crime delicado” de Beto Brant, participou Mostra de Cinema de Tiradentes com o filme Lembro Mais dos Corvos, longa- metragem que estrelou e roteirizou em parceria com o diretor Gustavo Vinagre e foi a ganhadora da edição deste ano (2018) do Prêmio Helena Ignez.

 

 

 

Juliana Segóvia – Graduada em comunicação e mestre em estudos de cultura contemporânea pela Universidade Federal de Mato Grosso. Dirigiu e roteirizou dois filmes Sob os Pés e Kalpa. O vídeo arte “Kalpa foi premiado com a melhor montagem pela Mostra Sesc de Cinema do ano 2017, recebendo também menção honrosa no 25º Salão Jovem Arte. Realizou algumas produções audiovisuais no Sesc Mato Grosso, sendo elas: 100Em1Dia/Cidade Possível, InRede
– Negócios Culturais, Panorama das Artes da Cena, Afro Paladar e experimentações videográficas para a Mostra Guaná e Seminário de Políticas Públicas. Trabalha com grupos teatrais como o in-Próprio Coletivo e EspectroLab. Proprietária da Moiré Filmes, produtora independente que atende o segmento exercendo funções de direção, roteiro, edição de vídeos, animação, captação e finalização.

 

Vera Zaverucha

Vera Zaverucha – Com mais de 30 anos de experiência na área pública, ocupou diferentes cargos nas principais instituições responsáveis pelas políticas públicas para o audiovisual e pelo financiamento do setor cinematográfico no Brasil. Durante os anos de 2002 até 2010, foi assessora-chefe da presidência da ANCINE e superintendente de Acompanhamento de mercado, foi a responsável pela proposta e criação da OCA – Observatório do Cinema e do
Audiovisual. Em junho de 2011, foi nomeada diretora da ANCINE pela Presidência da República, para um mandato de quatro anos. Desde 2015, têm atuado como consultora, professora e palestrante especialista na regulação do audiovisual.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.